Siga-nos

Acne felina: descubra esse perigo para os gatinhos

É difícil encontrar alguém que não lidou, em algum momento da vida, com cravos e espinhas. Os terríveis acometimentos da pele são capazes de destruir a autoestima de qualquer um, não é mesmo? Mas você sabia que nossos gatinhos também podem sofrer com a acne felina?

Esse problema de pele não afeta o emocional dos bichanos, mas pode causar dor e muito desconforto nas áreas afetadas. Por isso, é importantíssimo que saibamos identificar e tratar a questão da forma adequada.

Em nossa conversa de hoje, falaremos sobre as causas e principais tratamentos da acne, além de como fazer uma prevenção eficaz. Continue a leitura e descubra como manter seu gatinho livre desse problema!

O que é a acne felina?

Trata-se de uma dermatose (nome dado aos acometimentos cutâneos) bastante comum entre os gatos. Assim como a acne humana, ela é causada principalmente por uma grande produção de sebo e o consequente bloqueio dos poros, com a formação de comedões (cravos) e outras lesões.

Embora aparentemente inofensivos, o surgimento dos cravos pode favorecer a proliferação de bactérias no local, causando uma infecção. A partir daí podem surgir feridas abertas, inchaço e inflamações, e o gato passa a sentir um grande desconforto.

O problema não possui predisposição de sexo e pode acometer gatinhos de todas as idades, embora atinja mais comumente os adultos. A doença pode aparecer em vários pontos do corpo, mas é mais comum na região do queixo e dos lábios. Os principais sintomas são:

  • aparência de sujeira nas áreas afetadas;
  • inchaço;
  • vermelhidão;
  • feridas abertas e pontos pretos;
  • queda de pelos;
  • coceira;
  • sinais de desconforto e sensibilidade no local.

Quais são as suas causas?

Ainda não há um consenso sobre as causas definitivas do surgimento desse problema. No entanto, diversos fatores podem contribuir para o seu aparecimento, como:

  • hábitos inadequados de higiene;
  • dermatite de contato;
  • produção anormal de sebo;
  • alterações hormonais;
  • fatores genéticos;
  • problemas no sistema imunológico;
  • estresse;
  • contato prolongado com bactérias.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

Um exame físico minucioso associado a um histórico completo oferecido pelo tutor do gato é, na maior parte das vezes, o suficiente para se fechar um diagnóstico. No entanto, exames complementares, como raspagens, podem ser requisitados para exclusão de outras doenças de pele.

O tratamento é, na maior parte das vezes, feito com o uso de produtos tópicos (pomadas e shampoos). Já casos mais graves podem demandar tratamentos internos, como o uso de antibióticos e anti-inflamatórios orais.

Quais são as principais formas de prevenção?

A prevenção é, sem dúvidas, a melhor forma de lidar com esse problema, já que tratamentos longos costumam ser necessários para doenças de pele. Confira alguns meios de manter a acne longe de seu bichano:

Troque os comedouros e bebedouros

Por incrível que pareça, comedouros fofinhos podem ser grandes vilões da pele de seu gatinho. Isso acontece porque muitos felinos são alérgicos ao plástico e aos corantes utilizados nesses produtos. Por isso, priorize utensílios de vidro, cerâmica ou aço inoxidável.

Mantenha seu gatinho relaxado

O estresse é um dos fatores que causam a acne felina. Por essa razão, é essencial que o gato esteja sempre feliz e relaxado. Dê muita atenção ao seu amigo e não deixe de oferecer diversos brinquedos para ele se distrair enquanto você não estiver presente. Feromônios sintéticos e erva do gato também são boas opções para relaxá-los.

Cuide da limpeza do felino

Embora os gatos sejam super-higiênicos e conhecidos pelos seus hábitos de limpeza, a área do queixo — mais acometida pelo problema — é de difícil acesso para os bichanos. Por isso, o auxilie em sua higiene e mantenha a região bem aparada, em caso de raças de pelos mais longos.

Deu para perceber que a acne felina não é brincadeira, não é mesmo? Em caso de dúvidas ou de aparecimento de sintomas em seu gatinho, não perca tempo e agende uma consulta com um veterinário o quanto antes. O diagnóstico precoce é o melhor aliado de tratamentos bem-sucedidos!

Assine a nossa newsletter e não fique por fora de nossas novidades. Com apenas alguns cliques, todos os conteúdos serão enviados diretamente para o seu e-mail. Até a próxima!

Postagens relacionadas
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Como cortar unha de gato sem machucar o pet
Como cortar unha de gato sem machucar o pet
doenças de gatos
5 doenças de gatos que você precisa conhecer e como tratá-las
Caixa de areia para gatos
Caixa de areia para gatos: um guia para deixar tudo limpinho
Gato no cio: aprenda como cuidar das fêmeas
Gato no cio: aprenda como cuidar das fêmeas

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora