Siga-nos
Como prevenir doenças do trato urinário nos gatos

Como prevenir doenças do trato urinário nos gatos

Gatos apresentam maior risco do que outras espécies de desenvolver doenças do trato urinário. Isso acontece por três razões principais:

  • Em geral gatos tem o costume de beber pouca água;
  • Os rins dos gatos tem a capacidade de concentrar muito a urina (por isso ela tem um odor tão específico!);
  • Alguns gatinhos são muito sensíveis a mudanças em sua rotina e ambiente, e este estresse pode colaborar para a ocorrência das doenças urinárias.

Os problemas urinários mais comuns nos gatinhos são a doença (antigamente conhecida como insuficiência) renal, a obstrução uretral e a cistite idiopática felina. A prevenção de todas essas doenças inclui alguns pontos em comum:

Estimule seu gatinho a beber mais água

Os felinos ancestrais de nossos gatinhos não tinham hábito de beber água em lagos, devido ao risco de serem atacados por outros predadores. Portanto praticamente toda a água que consumiam era proveniente das suas caças. Apesar de agora viverem em ambiente confortável e seguro, muitos gatinhos mantém este comportamento ancestral de beber pouca água, dificultando a atividade do sistema urinário. Podemos combinar várias estratégias para aumentar a quantidade de água que os gatos bebem:

  • Oferecer alimento úmido (patê/sachê) com mais frequência. O alimento úmido contém cerca de 70% de água;
  • Espalhar diversos potes de água pela casa, preferencialmente em locais tranquilos, com pouca passagem de pessoas e baixo risco de barulho (evitar, por exemplo, a área de serviço pois os ruídos da máquina de lavar podem assustar e afastar o gato).O número mínimo de potes de água na casa deve ser sempre superior ao número de gatos. Ou seja, se são 2 gatos, você precisa de 2 +1 = mínimo de 3 potes;
  • Gatos preferem água fresca e limpa, por isso trocar a água do potinho várias vezes por dia e acrescentar uma pedrinha de gelo (se o seu gato gostar do gelo) ajudam bastante;
  • Escolher potes adequados: gatos odeiam quando seus bigodes encostam na beirada da potinho, por isso prefira os de boca larga e baixa!

Proporcione ambiente enriquecido e relações amigáveis

Um dos grandes males para os pets atualmente é o tédio! Passar o dia inteiro presos em casa, sozinhos, sem estímulos para brincar, pode ser bastante estressante.

  • Identifique as atividades que seu gato mais gosta e crie situações para que ele possa realizá-las! Se seu gatinho adora observar as pessoas do alto, instale prateleiras, nichos ou simplesmente deixe livre o topo de alguns móveis para que ele possa ficar nestes locais! Se ele gosta de arranhar as coisas, providencie arranhadores de vários tipos: de chão, de parede, de materiais e texturas diferentes! Se o seu gatinho é do tipo caçador, disponibilize ratinhos de brinquedo, bolinhas, ou brinque com ele usando apontadores de laser! Alguns gatinhos não são muito brincalhões, mas amam carinho… Nesse caso, separe alguns minutos do dia para estar com ele, fazendo muito carinho ou escovando seu pelo;
  • Em casas com mais de um gato, fique atento para o risco de inimizades entre eles. Muitas vezes gatos que não se gostam não se envolvem em brigas diretas, mas evitam o contato. Nesses casos, o gato “mais fraco” poderá evitar circular por algumas partes da casa, como nos locais onde fica o pote de água e a caixinha de areia, além de sofrer estresse constante, favorecendo a ocorrência de doenças urinárias;
  • Fique atento para os fatores estressantes para o seu gato. Se ele se incomoda muito com pessoas desconhecidas, evite situações com circulação de muitas pessoas na casa. Se ele estranha quando você muda os móveis de lugar, evite fazer isso!

Cuidados com a caixa de areia

  • Mantenha a caixa de areia sempre limpa, recolhendo os torrões de urina e as fezes com a maior frequência possível;
  • Identifique qual a areia que seu gato prefere! Alguns gatos podem urinar menos simplesmente porque você trocou a areia de grãos mais grossos pelos mais finos, e ele não gosta;
  • Tenha sempre, no mínimo, uma caixa de areia a mais do que o número de gatos na casa. Se você tem 1 gatinho, o ideal é ter 1 + 1 = 2 caixinhas de areia na casa;
  • Escolha ambientes calmos para as caixas de areia! Ideal que tenham pouco barulho e que seja um local onde não circulam muitas pessoas, para que o gatinho tenha um ambiente tranquilo no momento de urinar.

Realize check-ups frequentes

Converse com o médico veterinário do seu gatinho sobre a frequência ideal de consultas. Como regra geral das principais associações veterinárias, se sugere que gatos filhotes e adultos visitem o médico veterinário anualmente, enquanto os gatos idosos devem realizar check-ups a cada seis meses.

As doenças urinárias podem levar a quadros graves, portanto a prevenção é muito importante. Alguns exames de sangue e de urina e a mensuração da pressão arterial são essenciais na monitoração destas doenças e na definição de estratégias de prevenção.

 

Ficou alguma dúvida? Escreva nos comentários!

Silvia Trindade
Silvia Trindade
Sílvia Trindade é médica veterinária especialista em clínica médica de cães e gatos pela UFMG e mestre em ciência animal também pela UFMG. É mãe orgulhosa da Mia e da Gigi, duas gatinhas sem raça definida, que foram adotadas.
Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
3 Comentários

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora