Siga-nos
Como saber se meu gato tem diabetes?

Como saber se meu gato tem diabetes?

Se o seu gatinho tem muita fome, muita sede, mas perde peso, leia este post com atenção!

O que é diabetes?

Diabetes mellitus é a síndrome que acontece com o aumento dos níveis de glicose no sangue, devido a falta da insulina ou a resistência do organismo à ação da insulina. A insulina é um hormônio que permite a entrada da glicose nas células do corpo, para adequada produção de energia. Quando ocorre falta ou resistência à insulina, a glicose não consegue penetrar nas células e se acumula na corrente sanguínea.

Quais animais têm maior risco de desenvolver diabetes?

  • Gatos obesos apresentam 4 vezes mais chances de se tornarem diabéticos;
  • A doença é mais comum a partir dos 6 anos de idade;
  • O uso crônico de glicocorticoides pode aumentar o risco de diabetes;
  • Machos castrados apresentam maior risco do que fêmeas.

Quais são os sintomas da diabetes?

  • Aumento no apetite;
  • Aumento na quantidade de água ingerida;
  • Aumento na quantidade de urina produzida;
  • Perda de peso;
  • Fraqueza, em alguns casos;
  • Quadro grave, que precisa de auxílio veterinário urgente: Vômitos, dificuldade respiratória, falta de apetite, mau hálito.

Então, como vou saber se meu gato tem diabetes?

Se o seu gato apresenta alguns dos sinais descritos acima, procure o médico veterinário do seu gatinho para realizar uma avaliação. Serão necessários alguns exames de sangue (como glicemia e frutosamina sérica) e urina para definição do diagnóstico.

Como é o tratamento da diabetes em gatos?

A maioria dos gatinhos irá precisar do tratamento com aplicações de insulina a cada 12 horas, e alguns casos podem ser tratados com remédio hipoglicemiante oral. A completa avaliação do médico veterinário irá definir as necessidades de cada paciente.

Muitas pessoas têm medo ou ansiedade em relação à aplicação das injeções diárias nos gatinhos, mas trata-se de um procedimento simples e seguro, que o médico veterinário irá ensiná-lo a realizar!

A alimentação do gatinho também poderá ser modificada, de acordo com a prescrição do médico veterinário. Podem ser utilizados alimentos com menos carboidratos ou carboidratos de digestão mais lenta, como as rações específicas para diabetes ou os alimentos úmidos (sachets e patês).

A boa notícia é que alguns gatinhos apresentam remissão espontânea da doença! Isto quer dizer que após alguns dias a meses de tratamento, o organismo deles pode voltar a utilizar bem a insulina e a glicose, sem a necessidade de medicamentos! Por isso o acompanhamento veterinário frequente é essencial: a dose de insulina pode precisar de reajustes frequentes, até ser completamente retirada, nos casos de remissão.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Silvia Trindade
Silvia Trindade

Sílvia Trindade é médica veterinária especialista em clínica médica de cães e gatos pela UFMG e mestre em ciência animal também pela UFMG. É mãe orgulhosa da Mia e da Gigi, duas gatinhas sem raça definida, que foram adotadas.

Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
1 Comentário
  • Olá, tenho uma gatinha velhinha que peguei da rua e está com diabetes, comecei a dar as injeções de insulina e gostaria de saber que alimento irresistível posso dar a ela antes da injeção? Teria de ser algo muito gostoso, estou usando sachês mas sai muito caro com o valor da insulina e seringas tbm =(

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora