Siga-nos
como cuidar de gato no verão

Saiba como cuidar de gato no verão

A época mais quente do ano está chegando e os preparativos para as férias já começaram. No entanto, as altas temperaturas trazem certos riscos para todos os seres vivos. Já parou para pensar que os gatos no verão também precisam de cuidados específicos, assim como nós?

Os felinos requerem atenção nessa temporada, já que eles podem sofrer até mesmo queimaduras ou desidratação, entre diversas outras complicações. Por isso, durante o verão nossos melhores amigos precisam do máximo de zelo possível.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e confira as nossas dicas para cuidar dos gatinhos nas épocas de maior calor!

Qual é a importância da regulação da temperatura no organismo?

A regulação da temperatura corpórea, também conhecida como termorregulação, é um dos mecanismos metabólicos mais importantes de todo o corpo. Os gatos, como demais mamíferos, são seres homeotérmicos, o que significa que conseguem manter a temperatura do organismo sozinhos. Isso, no entanto, só acontece por certo tempo e dentro de certas variações de temperatura do meio externo.

O equilíbrio é conseguido por meio da água, que possui propriedades controladoras térmicas graças ao seu alto calor específico. Como o organismo dos mamíferos é composto em grande parte por água, a hidratação é a maior responsável pela regulação térmica. Outros fatores termorreguladores são a vasoconstrição, sudorese e respiração ofegante.

A importância da manutenção da temperatura em níveis ideais (que nos felinos gira em torno dos 38,5ºC) está relacionada às proteínas que compõem nosso organismo. Essas moléculas são essenciais para a realização de diversas reações químicas no corpo, desde a síntese de DNA até a renovação celular. Além disso, enzimas (que também são proteínas) participam da aceleração de tais reações.

Quando a temperatura corporal sobe ou cai excessivamente, as proteínas sofrem desnaturação — nome dado às alterações ocorridas em suas formas estruturais — e param de funcionar corretamente, impedindo que as funções vitais sejam feitas da forma adequada.

Quais são os sintomas da hipertermia?

Esse problema, também conhecido como insolação, pode oferecer sérios riscos à vida de seu pet. Não é incomum ficarmos cientes de casos em que animais chegaram a falecer por ficarem presos em carros completamente fechados, por exemplo.

Por conta disso, é importante ficarmos atentos aos sintomas e sinais apresentados por gatos que estão entrando em um quadro hipertérmico. Os principais são:

  • apatia;
  • cansaço;
  • fraqueza;
  • falta de apetite;
  • sede excessiva;
  • respiração ofegante;
  • salivação em excesso;
  • vermelhidão nas orelhas e língua;
  • vômitos e diarreia.

Como manter a saúde dos gatos no verão?

Agora que você já sabe como funciona a regulação térmica no organismo dos gatos, conheça os principais modos de mantê-los saudáveis e felizes durante o verão.

1. Espalhe potes de água fresca pela casa

A hidratação, especialmente nos dias mais abafados, precisa ser redobrada. É muito importante que os animais tenham à sua disposição água fresca durante todo o dia. Troque sempre que ela começar a esquentar.

Se você costuma passar o dia todo fora de casa, a dica é espalhar recipientes em locais onde não haja incidência de luz. Assim a água fica sempre fresquinha para o consumo do seu gatinho. Colocar cubos de gelo nos potinhos pode ajudar a refrescar o conteúdo e estimular o felino a se hidratar mais frequentemente.

2. Fique atento ao câncer de pele

Um grande perigo do verão, que não podemos deixar de citar, é a exposição em excesso do gato ao sol. Os bichanos que ficam expostos aos raios solares por tempo prolongado podem ficar suscetíveis ao câncer de pele, exatamente como acontece com os seres humanos.

Os bichanos de coloração mais clara são os mais acometidos pelo problema, que atinge normalmente áreas como as orelhas ou o nariz dos bichinhos. Fique atento a sintomas como vermelhidão na pele, por exemplo. Portanto, nada de expor seu gatinho por muito tempo no sol, combinado?

3. Aplique protetor solar

Sim, o gatinho também precisa aplicar filtro solar, assim como os humanos. A indicação vale especialmente para os gatos brancos, que costumam sofrer mais com os raios solares e são mais propensos a ter doenças de pele.

Aplique o produto em áreas sem pelos, como orelhas e focinhos, a cada duas horas. Em caso de contato com a água, o produto deve ser imediatamente reaplicado. Vale a pena lembrar que o filtro deve ser específico para animais e não o utilizado pelos humanos. Utilizar o produto veterinário evita intoxicações caso o animal lamba o produto.

4. Evite lugares quentes e fechados

Você sabia que expor o gato ao calor em excesso pode causar um fenômeno denominado intermação? Isso acontece quando a temperatura corporal ultrapassa os limites que possibilitam a troca do calor com o ar.

Dessa maneira, os sistemas e os órgãos falham, o que pode levar o animal à morte. Evite que o gato fique preso em locais quentes, como em um carro fechado, por exemplo.

5. Deixe o ar circular

Complementando o tópico anterior, devemos mencionar a importância do ar circulante em qualquer ambiente, mesmo que não estejamos falando sobre automóveis. Bichinhos também podem sofrer com a intermação em nossas casas, caso não exista a troca de ar com o meio exterior para refrescar o espaço.

Por isso, deixe janelas sempre abertas. No entanto, a segurança não pode ficar de lado e todas as vias de escape devem ser devidamente teladas para evitar que o gatinho escape. Outra dica é elevar a cama do gatinho, para que as rajadas de ar consigam chegar até ele. Fique ligado!

6. Tenha cuidado com as queimaduras

As almofadinhas de nossos felinos são uma fofura, certo? Mas você sabia que seu gato pode sofrer com queimadura nas patas? Elas acontecem quando esta área entra em contato com superfícies muito quentes.

Os principais sintomas são o surgimento de rachaduras, bolhas ou feridas nas patinhas. Elas causam muita dor e desconforto, pois essa é uma região de muita sensibilidade e na qual a cicatrização pode ser um pouco complicada.

7. Escove o pet com frequência

Em caso de gatos com pelagem média ou longa, a tosa higiênica pode ser recomendada durante o verão, para evitar problemas com o calor excessivo. Ela deve ser feita com profissionais especializados.

Caso não seja possível tosar o animal, a escovação diária é extremamente recomendada. Ela retira o excesso de pelos mortos e deixa o bichinho muito mais confortável, além de evitar que ele os ingira em grandes quantidades, aumentando o risco de formação de tricobezoares.

8. Redobre os cuidados com as pulgas

O verão é a época preferida para que as pupas (casulos) das pulgas eclodam e se tornem adultas, sendo, portanto, a temporada de maior infestação desses insetos. Como sabemos, elas podem causar diversas doenças em nossos amigos, além de um tremendo desconforto.

Por conta disso, é recomendado um cuidado dobrado nas épocas mais quentes. Faça a limpeza periódica do ambiente e aplique medicações antipulgas em seus bichinhos para mantê-los livres de ectoparasitas.

Os cuidados com gatos no verão são simples e pouco diferem daqueles que devem ser tomados durante todo o ano. No entanto, uma atenção maior é fundamental, já que os peludinhos são como filhos para nós, não é mesmo?

Gostou das nossas dicas de cuidados para gato no verão? Então não deixe de conferir também nosso artigo sobre como cuidar de gato no inverno!

Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora