Siga-nos
Será que meu gatinho está gordo e eu não percebi?

Será que meu gatinho está gordo e eu não percebi?

A obesidade é a desordem nutricional mais comum em felinos, e estima-se que cerca de 40% dos gatinhos domésticos apresentem sobrepeso ou obesidade. Se considera que um gato apresenta sobrepeso quando tem 10 a 20% a mais do peso desejado, e obeso quando se encontra mais de 20% acima do peso ideal.

Se os gatos selvagens na natureza não apresentam obesidade com tanta frequência, o que está acontecendo com nossos pets?

Atualmente grande parte dos gatinhos vivem em casas ou apartamentos, e devido ao baixo estímulo ambiental para brincadeiras, caça e ao pequeno espaço para se movimentar, se tornam animais sedentários. Esta falta de estímulos também pode fazer alguns gatinhos comerem mais, por ansiedade ou tédio. A soma do excesso de calorias ingerido com a baixa atividade física acaba gerando a epidemia de obesidade que estamos observando nos gatinhos domésticos, ao longo dos últimos anos. O hábito dos tutores de oferecer petiscos e porções dos alimentos que estão comendo para os gatos também contribui fortemente para o quadro.

Muitas pessoas consideram que gatinhos obesos são mais bonitos e mais saudáveis, mas os felinos obesos apresentam maior risco de desenvolvimento de diversas doenças, como diabetes mellitus (risco quatro vezes maior), doenças cardiovasculares, doenças locomotoras e doenças de pele, além de maior risco anestésico e cirúrgico. Estudos já comprovaram que gatos obesos apresentam expectativa de vida de dois anos a menos do que aqueles com peso normal.

Frequentemente subestimamos o impacto do excesso de peso de um gatinho, mas para um felino com peso ideal de 4 quilos, 1 quilo a mais representa o mesmo que 16 quilos a mais para um ser humano de 65 quilos!

Quais são os fatores de risco para a obesidade e como posso prevenir que meu gato engorde?

Um dos grandes fatores de risco para a obesidade é a falta de percepção dos tutores quanto à verdadeira condição corporal do animal, considerando-o normal quando ele já apresenta sobrepeso.

Gatos castrados e a obesidade

Gatos castrados apresentam maior risco de desenvolverem obesidade, especialmente as fêmeas, devido à ausência de alguns hormônios sexuais após a castração. Desta forma, a alimentação de gatinhos castrados deve ser mais regrada e sempre focar na manutenção do peso e prevenção da obesidade. Felinos que consomem rações com densidade energética acima de 30% também apresentam maior risco de desenvolvimento de obesidade, por isso é fundamental controlar bem a quantidade de ração que consomem – no verso do pacote da ração você encontra a quantidade diária a ser fornecida, de acordo com o peso do seu gatinho! Felinos que apresentem doenças endócrinas, como hiperadrenocorticismo e hipotireoidismo, se encontram no grupo de risco para obesidade, mas apenas 5% dos gatos obesos têm essas doenças. Alguns estudos indicam que deixar que o gatinho coma a ração à vontade ao longo do dia é um fator de risco para obesidade, enquanto outros estudos discordam – desta forma, deixando à vontade ou colocando a ração apenas em horários pré definidos, o importante é controlar para que ao final do dia seu gatinho coma apenas a quantidade de alimento permitida para ele!

Meu gatinho está com sobrepeso, o que devo fazer?

Primeiramente, agende uma consulta com o médico veterinário de sua confiança. É essencial que um gato obeso realize uma revisão médica, já que a obesidade pode predispor a várias doenças importantes. O médico veterinário provavelmente irá realizar o exame físico, diversos exames de sangue, como os de glicose, triglicerídeos e colesterol, além de mensurar a pressão arterial do seu gatinho. Em casos específicos, outros exames serão necessários, para avaliação do coração, articulações, ossos, etc.

Estabeleça junto ao médico veterinário uma meta de peso para o seu gatinho – em geral, o processo de perda leva de 8 a 40 semanas, dependendo da condição corporal e de saúde do animal

Defina, com auxílio do médico veterinário, o plano nutricional do seu gato. Vocês podem optar pelas dietas comerciais (rações) ou caseiras. Alimentos especificamente destinados à perda de peso e controle de saciedade promovem emagrecimento saudável com preservação da massa muscular por apresentarem teores mais elevados de proteínas de alta digestibilidade. Sua fórmula traz saciedade ao animal (reduz seu comportamento pedinte) em decorrência de uma mistura específica de fibras e também pelo alto teor proteico, e evita carências nutricionais.

Desta forma, a dieta de emagrecimento não deve ser realizada com a simples redução na quantidade do alimento que o gatinho consumia (e que possibilitou sua obesidade), mas sim com alimentos balanceados para o processo de perda de peso.

Não se confunda! Ao contrário do que muitos acreditam, rações “light” não promovem a perda de peso, pois eles apenas evitam o ganho de peso, sendo mais indicados para a manutenção da condição corporal após a meta de peso ter sido alcançada.

Dicas para manter seu gatinho dentro do peso ideal

  • Defina, com auxílio do médico veterinário, estratégias para aumento das atividades físicas do seu gatinho. Você pode brincar com seu gato diariamente, por mais tempo do que fazia antes, com diversos brinquedos como bolas, penas, apontador de laser, ou de qualquer forma que seu gato se envolva mais! Podem ser utilizadas bolas de liberação gradual de alimento, de forma a fazer o gatinho caminhar pela casa enquanto se alimenta (não se esqueça de contabilizar as calorias desta ração no plano nutricional diário!). Além disso, pode-se enriquecer o ambiente com oportunidades para o gatinho: prateleiras, nichos, caixas de papelão! Quanto mais estimulante um ambiente, mais o gato irá brincar e gastar energia!
  • Se o seu gato é do tipo que pede comida enquanto você está preparando as refeições ou se alimentando, mantenha-o longe da cozinha e da sala de refeições, nestes momentos. Assim você não sofrerá a tentação de dar um pouquinho de comida para ele. Esse pedacinho de alimento pode atrapalhar bastante o emagrecimento do seu gato: um cubo de queijo pode ter 30% das calorias que o gatinho deveria consumir em um dia inteiro!
  • Tenha paciência e persistência. A perda de peso nos felinos não pode acontecer de forma muito aguda e rápida, sob o risco de o gatinho desenvolver uma doença potencialmente grave, chamada lipidose hepática. Por isso a meta deve ser de perda de 0,5 a 2% do peso corporal por semana – combine com o médico veterinário de acompanhar essa perda a cada 2 semanas, por exemplo!

Não se deixe abater pelas falhas! Muitos gatos são bastante resistentes a mudanças em sua rotina, e realizar mais atividade física e mudar a alimentação pode não agradar muito os bichanos. Mas lembre-se sempre de que isso irá melhorar muito a qualidade de vida e aumentar o tempo de vida do seu gatinho, e se esforce por ele!

Tem alguma dúvida? Deixe nos comentários!

Silvia Trindade
Silvia Trindade

Sílvia Trindade é médica veterinária especialista em clínica médica de cães e gatos pela UFMG e mestre em ciência animal também pela UFMG. É mãe orgulhosa da Mia e da Gigi, duas gatinhas sem raça definida, que foram adotadas.

Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora