Siga-nos
Tudo o que você precisa saber sobre a castração de gatos e gatas

Tudo o que você precisa saber sobre a castração de gatos e gatas

Estima-se que três em cada quatro gatos brasileiros sejam castrados. Mas observo, ao conversar com os tutores de gatinhos, que ainda existem muitas dúvidas sobre a castração, e neste post irei esclarecer as principais delas.

Qual a melhor idade para castrar meu gato (a)?

A melhor idade para castração deve ser avaliada individualmente de acordo com a saúde geral, o comportamento e o estilo de vida do animal – o médico veterinário do seu gatinho poderá te ajudar a definir o momento ideal.

Entretanto, se sabe que quando realizada antes da puberdade (definida pelo primeiro cio, para as gatas, e pela capacidade de ejacular, para os gatos), a castração agrega mais benefícios. Em geral, tanto machos quanto fêmeas atingem a puberdade entre quatro e 12 meses de vida, de forma que seis meses é considerada uma boa idade para realização da castração de ambos os sexos.

Benefícios da castração

Antes da puberdade

Menor risco de câncer de mama – quando realizada antes do primeiro ou segundo cio, a castração das fêmeas propicia redução de mais de 90% no risco de câncer de mama (este tumor é bastante comum em gatas na meia idade).

Em qualquer idade

Menor risco de câncer de próstata, testículos, ovários, útero e vagina.

Melhora no comportamento – A castração pode eliminar muitos comportamentos indesejáveis, como marcação de território com urina, montar em objetos, fuga e agressividade. Observa-se ainda redução no odor da urina dos machos. Atenção: os níveis de atividade, brincadeiras e miados não costumam se alterar pela castração – portanto, fique tranquilo, seu gatinho não ficará “bobo” após ser castrado.

Controle Populacional – gatas castradas não irão apresentar comportamentos de cio, como vocalização exagerada e fugas, e tanto machos quanto fêmeas castradas não poderão se reproduzir. Considerando a estimativa da Organização Mundial de Saúde de que no Brasil existem 10 milhões de gatos abandonados, é essencial que se evite a reprodução de gatos nas ruas, onde estes animais sofrem com doenças, fome e maus tratos.

Diversos estudos comprovam que gatos(as) castrados(as) vivem mais do que os intactos!

A castração

É indicado que sejam realizados exames pré-cirúrgicos para avaliar se o gatinho se encontra saudável e em condições de ser operado com segurança.

Macho – a castração do macho, denominada orquiectomia, é um procedimento rápido e pouco invasivo, em que os testículos são retirados da bolsa escrotal.

Fêmea – a castração da fêmea, conhecida como ovariohisterectomia, envolve um procedimento mais invasivo pela necessidade de abertura do abdômen. Neste procedimento são removidos o útero e os ovários.

A castração de ambos os sexos só pode ser realizada sob anestesia geral, idealmente realizada por médico veterinário anestesista, para que o animal não sinta dor e o procedimento transcorra de forma segura. Sempre que possível converse com os médicos veterinários cirurgião e anestesista sobre o procedimento, antes de sua realização, para que não haja dúvidas!

Cuidados pós castração

Pós operatório imediato – logo após a realização da cirurgia e alta hospitalar, seu gatinho provavelmente precisará receber medicamentos para controle da dor, e em alguns casos, antibióticos, durante alguns dias, de acordo com a indicação do médico veterinário. Além disso, provavelmente será necessário o uso de colar elizabethano (o famoso “cone”) ou roupa cirúrgica para que o gatinho não interfira na ferida cirúrgica, removendo os pontos antes da hora ou contaminando o local. Recomenda-se ainda, nos primeiros dias, redução nas atividades físicas exageradas, como subir e descer de locais muito altos.

Alimentação – gatos e gatas castrados apresentam risco três vezes maior de se tornar obesos do que os intactos. Portanto, o controle da quantidade de alimento oferecido e o aumento na atividade física realizada diariamente são muito importantes na manutenção do peso corpóreo. É importante lembrarmos que a obesidade predispõe ao desenvolvimento de várias doenças, como diabetes mellitus, problemas cardíacos e locomotores e que os gatos obesos em geral vivem dois anos menos do que aqueles que tem peso normal.

Tem dúvidas sobre a castração do seu gatinho ou gatinha? Escreva nos comentários!

Silvia Trindade
Silvia Trindade
Sílvia Trindade é médica veterinária especialista em clínica médica de cães e gatos pela UFMG e mestre em ciência animal também pela UFMG. É mãe orgulhosa da Mia e da Gigi, duas gatinhas sem raça definida, que foram adotadas.
Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
2 Comentários
  • Elza Camargo Domingos
    Responder

    Olá, é normal pós a castração a gata ficar sonolenta, sem andar, comer, beber? já fazem 11 hrs e ela mal abre o olho, anda rastejando, tadinha!

    • Oi Elza, é normal essa sonolência e apatia pós cirurgia sim, até dois dias após a castração pode-se observar esses sintomas. Porém aos poucos ela tem que ir melhorando, gradativamente, no segundo dia ela precisa apresentar alguma melhora, caso isso não aconteça procure o veterinário imediatamente! Abs Equipe Areia de Gato

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora