Siga-nos
Tudo o que você precisa saber sobre a esporotricose felina

Tudo o que você precisa saber sobre a esporotricose felina

A esporotricose é a doença causada pelo fungo Sporothrix schenckii. Atinge várias espécies animais, incluindo os gatos e os seres humanos, e ocorre em todas as regiões do Brasil, sendo mais comum em algumas delas, como o Rio de Janeiro, que sofre uma epidemia da doença atualmente.

Como ocorre o contágio?

O Sporothrix schenckii é um fungo onipresente no solo. A infecção geralmente ocorre através de feridas com materiais contaminados pelo fungo, como espinhos ou outros corpos estranhos penetrantes, ou por vetores, como pulgas e formigas. A transmissão pode ocorrer, ainda, pelo contato direto com feridas contaminadas ou por arranhões e mordeduras de um gatinho portador do fungo.

Devido a esta transmissão via solo ou materiais contaminados, existe uma predisposição de gatos machos jovens, especialmente os que tem acesso a rua e os que apresentam queda de imunidade, em se contaminar com a esporotricose.

As feridas podem demorar 1 a 12 semanas para aparecer, após o gato ser contaminado pelo fungo, e é mais comum que ocorram nas extremidades das patas, base da cauda e na cabeça. 

Como saber se o meu gatinho tem esporotricose?

Os sinais mais comuns da doença são lesões de pele ulceradas com secreção transparente ou sanguinolenta, podendo haver também pequenos nódulos de 1 a 3 centímetros (granulomas). Em raros casos, a infecção pelo fungo pode evoluir para a forma generalizada e afetar órgãos internos como ossos, pulmões, fígado, etc.

Desta forma, deve-se desconfiar de esporotricose sempre que um gatinho apresenta lesões de pele ulceradas, com secreção, especialmente quando as feridas não melhoram após tratamento com antibióticos.

Para diagnóstico da doença, são necessários exames complementares, como citologia de pele, biópsia de pele e/ou cultura do fungo. Existem diversas doenças que apresentam sinais semelhantes aos da esporotricose, como blastomicose, histoplasmose, criptococose, dermatofitose, micetoma, câncer, infecções bacterianas, por isso é essencial a confirmação com exames.

Tratamento

O tratamento geralmente é realizado com antifúngicos e estimulantes de imunidade, sendo a resposta ao tratamento excelente, na maioria dos casos. Existem ainda terapias alternativas, como raios infravermelhos, vacinas, banhos terapêuticos – o tratamento deve ser definido de acordo com cada caso específico, por um médico veterinário!

Para se proteger do fungo, que também pode contaminar seres humanos, ao manipular um gatinho com suspeita de esporotricose, utilize sempre luvas. Mantenha este animal em um ambiente de fácil desinfecção, e para proteger outros animais, evite contato entre eles.

Em alguns casos refratários ao tratamento, pode ser indicada a eutanásia, entretanto com as medicações disponíveis atualmente, o sucesso ocorre na grande maioria dos tratamentos.

O que devo fazer para prevenir que meu gatinho se contamine por este fungo?

Gatos que tem acesso a rua apresentam maior risco de se contaminar ao ter contato com animais ou objetos contaminados, portanto manter seu gatinho sempre dentro de casa é uma das principais formas de prevenção da doença.

Se você tem um gatinho com suspeita de esporotricose, deve mantê-lo em ambiente de fácil limpeza e isolado de outros animais, para evitar a contaminação deles. Alem disso, ao ter contato com o gatinho infectado, utilize luvas, para se proteger também!

 

Ainda tem duvidas? Escreva nos comentários!

Silvia Trindade
Silvia Trindade

Sílvia Trindade é médica veterinária especialista em clínica médica de cães e gatos pela UFMG e mestre em ciência animal também pela UFMG. É mãe orgulhosa da Mia e da Gigi, duas gatinhas sem raça definida, que foram adotadas.

Postagens relacionadas
brinquedos para gatos
Como fazer brinquedos para gatos: 5 dicas incríveis
adestrar gatos sem estresse
Aprenda como adestrar gatos sem estresse
Seu gato arranha móveis?
Seu gato arranha móveis? Aprenda como resolver esse problema
Meu gato não usa mais a caixa de areia
Meu gato não usa mais a caixa de areia, é possível identificar o motivo?
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
Gatos amigos: 5 dicas para construir uma linda amizade
15 Comentários
  • Gissele Christine da Silva
    Responder

    Meu nome é Gissele. Tenho 2gatos em casa. uma é Esperança, e o outro Zzinho.adotei mais 2 que estavam na rua. Campeão e Linguinha. Os dois estão com esporotricose. Estou usando itraconazol tenho visto resultados. Campeão tinha 13feridas agora só 2,estou muito feliz com a recuperação deles. Ah ainda tem Pretinho, um gatinho na rua que o alimento há 9meses. Amo meus animais, todos iguais.

  • Olá, eu gostaria de fazer uma pergunta.
    O gato da minha vizinha contraiu essa doença, e eu possuo uma gata com ninhada em casa. O gato infectado está tomando o remédio, porém tenho medo de minha gata e os filhotes possam se contaminar.
    A pergunta é: quando o tratamento é iniciado, as chances de contaminação diminuem?
    obs: faço o possível pra eles não se encontrarem, apesar de morar no mesmo lugar.

    • Oi Bruna, o gatinho com esporotricose precisa ficar isolado durante todo o tratamento, caso contrário irá transmitir a doença para outros gatos. Converse com sua vizinha sobre isso. Abs Equipe Areia de Gato

  • Gicelia dos Santos
    Responder

    O que eu faço uma gatinha que achei na rua está com esporotricose tenho outros 3 animais todos da rua porém sadios gostam de brincar com vou separar o doente dos demais

    • Oi Gicelia, você precisa separar eles durante todo o tratamento da esporotricose. É importante levá-la ao veterinário para o correto diagnóstico da doença e iniciar com os medicamentos. Parabéns por resgatar a gatinha da rua e dar uma nova oportunidade de vida pra ela. Abs Equipe Areia de Gato

  • Dra Silvia quanto custa para fazer este exame para detecção desta doença

    • Oi Meri, o valor varia muito, o ideal é você pesquisar nas clínicas veterinárias da sua cidade! Abs Equipe Areia de Gato

  • Minha Nina apareceu com uma ferida já cicatrizou e apareceu outra …já perdi um gato recentemente com esta doença… Trato minha Nina com itraconazol e tou vendo resultados … Gostaria de saber se não faz mal usar esse medicamento por longo prazo pq Nina dorme demais…isso eh efeito?

    • Oi Dayane, o tratamento da esporotricose é muito longo e pode demorar mais de 6 meses. Durante esse período ela precisa estar tomando esse remédio, se parar antes do tempo as feridas voltam a aparecer, somente um veterinário poderá garantir que ela está totalmente curada! Abs Equipe Areia de Gato

  • Meu gato está com esse fungo, já estouu tratando. Gostaria de saber como identificar se o animal está curado ou não ?

    • Oi Juliana, o tratamento para esporotricose é bem longo. Somente um veterinário pode avaliar se ele já está curado. Abs Equipe Areia de Gato

  • Pâmela Roberta de Aguiar
    Responder

    Olá a olho nu um veterinário sabe diagnosticar ,estando bem no início da doença?

    • Oi Pâmela, estando no início da doença é mais difícil diagnosticar a olho nu. É recomendado realizar os exames para fechar o diagnóstico correto. Leve o seu gatinho ao veterinário e peça para fazer os exames, quanto antes iniciar o tratamento mais rápido será a cura. Abs Equipe Areia de Gato.

  • Em minha rua existem vários gatos abandonados, uma amiga diz que estão aparecendo com feridas graves e segundo ela estão sendo envenenados por alguém que acha que estão com a doença.É crueldade e ignorância demasiada.

    • Oi Anna Maria, é isso mesmo que você falou, por ignorância das pessoas os gatinhos estão sendo assassinados cruel e covardemente! Sabemos que isso é fruto também de alguns veículos de comunicação que colocaram o gato como vilão, quando na verdade ele é mais uma vítima dessa doença! Felizmente muitas pessoas estão buscando informações e, cada vez mais estamos vendo gatinhos sendo resgatados e tratados dessa doença! Abs, Equipe Areia de Gato

Deixe seu comentário

Seu comentário*

Seu nome*
Sua página da Web

Aproveite para comprar sua areia agora